Fábio Dias
13/01/2020
Garça 

Volume exportado dos cafés de Garça bate recorde em 2019 e chega a 27 países

Nos últimos dois anos, Garça vem registrando números mais que animadores relacionados a exportação de café.

Anúncio

Nos últimos dois anos, Garça vem registrando números mais que animadores relacionados a exportação de café, que no ano passado bateu recorde histórico. Para se ter uma ideia, entre 2010 e 2017, as exportações realizadas a partir do município de Garça foram inferiores a 20 mil sacas por ano. No entanto, a partir de 2018 ocorreu expressivo aumento no volume, com um recorde de 194 mil sacas. Em 2019 foi alcançado um novo recorde, com a remessa de 358,4 mil sacas para 27 países diferentes. Em números, as exportações somaram US$ 45,7 milhões em 2019 (mais de R$ 185 milhões de reais). Os dados são resultados de um relatório do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), que também aponta o destino das exportações de café realizadas por empresas com domicílio fiscal no município, de janeiro a dezembro de 2019. Itália, com 66.332 sacas, Alemanha (57.147 sacas) e Estados Unidos (46.471 sacas), são os países que mais compraram café de Garça, investindo mais de 20 milhões de dólares na importação do produto colhido nas fazendas da região. Bélgica, Noruega, Japão, Rússia, Canadá, e França surgem na sequência. Ao comentar as razões desse aumento expressivo nas exportações, o prefeito de Garça, João Carlos dos Santos diz que o segredo está em uma ressignificação nos modelos de negócios voltados ao café local e da união dos produtores para qualificar e dar personalidade ao produto oriundo de Garça.

“Antes, a produção era vendida mais no mercado interno e o nosso café não tinha identidade. Então, as grandes empresas não enxergavam esse potencial. O café era até misturado a outros para ser exportado”, cita o prefeito.

“Quando assumimos a gestão, incentivamos os pequenos e médios produtores, que já se organizavam através de associação (Associação dos Produtores de Cafés Especiais da Região de Garça). Ao agregar valor e técnicas na melhoria da qualidade e informação sobre origem, mudamos a forma de apresentação do café ao mercado. Agora, ele sai de Garça direto para o Exterior”, explica o prefeito.

Vale lembrar que são mais de 550 produtores de café em Garça e, segundo matéria divulgada pela assessoria, mesmo com ótima qualidade, a cidade vinha mantendo um nível de exportação inferior a 20 mil sacas de 60 kg anuais entre os anos de 2010 a 2017.

O prefeito lembra o trabalho realizado para conseguir os recursos e iniciar na cidade o projeto de “IG – Indicação Geográfica – Café da Região de Garça”.

“Os cafeicultores são lutadores, acreditam, investem, geram empregos, geram receitas para o município. Pessoas com esta índole fazem a diferença para melhor, com trabalho, planejamento e a produção de um café diferenciado. Não é só vontade política que faz um projeto como o do IG avançar, o produto tem que ser bom. E nós temos um produto excelente”, disse ele em matéria divulgada pela assessoria.

Além de boa bebida, o café de Garça e da região deu um título na etapa estadual do prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor – Mário Covas. Em maio de 2019 no Memorial da América Latina, em São Paulo, o prefeito João Carlos recebeu o prêmio na categoria “Cooperação intermunicipal para o desenvolvimento econômico”, com o projeto “Indicação Geográfica dos cafés da região de Garça – valorização e resgate da história”.

A venda total de 2019 superou a de 2018 em cerca de 85%.


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.