Lucas Dias
28/12/2018
Garça Esporte 

O Super Rosarinho na Corrida São Silvestre - Por Tico Cassolla

  A tradicional Corrida Internacional “São Silvestre” acontece no último dia do ano (31), na cidade de São Paulo. A prova que chega a 94ª edição, é considerada uma das mais tradicionais do mundo.

Anúncio

A tradicional Corrida Internacional “São Silvestre” acontece no último dia do ano (31), na cidade de São Paulo. A prova que chega a 94ª edição, é considerada uma das mais tradicionais do mundo. A largada diferentemente de antigamente que era noturna, vai começar as 8:20 horas da manhã na charmosa Avenida Paulista. Num percurso de 15 quilometros, atravessando ruas da “terra da garoa”, correrão 30 mil atletas (masculino e feminino) do mundo inteiro.  

Dentre os corredores vários garcenses estarão presentes. Mas um merece o registro especial: João Rosário, o “Rosarinho”, nascido na Fazenda São Mariano, zona rural garcense, que no auge que com seus 91 anos, espera completar a prova mais uma vez. O Rosarinho vem fazendo história, e com certeza está entre os mais antigos corredores da prova. Um orgulho para ele. Não somente por estar na São Silvestre, mas também por ter a oportunidade de divulgar o nome de sua querida terra natal para o Brasil e o Mundo. Na foto o orgulhoso Rosarinho com o cartaz que homenageia Garça e o ídolo Emil Zatopek, o lendário corredor theco, que ele “enfrentou” no ano de 1.953, portanto, uma história de 65 anos. E como sempre levando uma grande mensagem, não somente para os esportistas, mas também para os mais jovens: “Corro, logo existo, Corpo sem idade, Mente sem fronteiras”.

Este é o Rosarinho, que reside na cidade de Osasco/SP., mas não esquece as suas raízes e por onde vai tem orgulho de levar o nome de Garça. Atualmente integra a equipe “Vovocops” (foto), como atleta e coordenador. Veja numa das corridas passando pelo Estádio “Paulo Machado de Carvalho”, o histórico “Pacaembú”, em São Paulo.


ROSARINHO: Participou pela primeira da São Silvestre vez no ano de 1.953,  prova vencida pelo lendário tcheco Emil Zatopek, a “locomotiva humana”, considerado por muitos o melhor da história. Terminou a prova na 356 posição. Voltando aos tempos vividos em Garça, Rosarinho nem imaginava que um dia seria um corredor. Até porque na época este esporte não era praticado na cidade. Em Garça foi um grande jogador de futebol. Era atacante e atuava pelo lado esquerdo.  Dentre os principais times jogou no Clube Atlético Brasil, Garça Esporte Clube, Associação Atlética Bandeirantes e Nissey Clube, clubes que defendeu entre as décadas de 40 até 60, quando mudou da “Sentinela do Planalto”.

Hoje recordamos sua passagem pelo Garça Esporte Clube, que entrou em campo no dia 16 de outubro de 1.949, quando enfrentou o Centro Acadêmico “XI de Agosto de São Paulo (Academia de Direito)” e venceu por 2 a 1, gols de Carlito e Renatinho. Veja a histórica e memorável foto do Garça, posando no Campo de Vila Williams. Em pé da esquerda para direita: Péricles Lopes (dirigente), Dias, Pedro, Quinho Boareto, Alcides Nicocheli, Mário, Ernesto Bertoluci, Nízio, Rosarinho, Bororó e Augusto Andreta "Alemão" (dirigente); Agachados: Renatinho, Jairo, Geraldo “Caracú” Zancopé, Carlito, Lanço e Zéca Garcia. O Campo de Vila Wiliams, tinha arquibancadas de madeira, e se fosse nos dias de hoje, ficaria bem em frente o Hospital São Lucas.

Fotos do Evento


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.