Lucas Dias
08/11/2018
Variedades 

Inscrições para o Vestibular das Fatecs vão até 13 de novembro

Processo seletivo oferece 14.845 vagas, distribuídas entre os 77 cursos superiores de tecnologia gratuitos. Garça tem como novidade o curso de Manufatura Avançada

Anúncio

As inscrições para o processo seletivo das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado de São Paulo para o primeiro semestre de 2019, exclusivamente pela internet, vão até as 15 horas da próxima terça-feira, 13. O exame será no domingo, 9 de dezembro.

O Vestibular oferece 14.845 vagas, distribuídas entre os 77 cursos superiores de tecnologia gratuitos.

Garça figura entre as cinco Fatecs que ampliaram a oferta de cursos, trazendo para a cidade o curso de Manufatura Avançada (40 vagas no período da manhã). Agora, os interessados em estudar na Fatec Garça podem escolher entre os cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (40 vagas de manhã; 40 vagas à noite); Gestão Empresarial (40 vagas de manhã; 40 vagas à noite); Mecatrônica Industrial (40 vagas à noite); Manufatura Avançada (40 vagas de manhã).

Para concorrer a uma das vagas do processo seletivo, o candidato deve ter concluído ou estar cursando o Ensino Médio ou equivalente, desde que no ato da matrícula comprove a conclusão do curso.

Para se inscrever é necessário preencher a Ficha de Inscrição e o questionário socioeconômico, imprimir o boleto e pagar a taxa no valor de R$ 70 (em dinheiro), em qualquer agência bancária.

No ato da inscrição é possível escolher um curso em primeira opção e colocar como segunda opção: o mesmo curso de primeira opção em outro período na mesma Fatec; ou o mesmo curso de primeira opção oferecido em qualquer período de outra Fatec; ou ainda qualquer curso com o mesmo conjunto de disciplinas prioritárias (a relação dos cursos estará no site do Vestibular no momento em que o candidato for definir a segunda opção), em qualquer Fatec e período.

O Sistema de Pontuação Acrescida do Centro Paula Souza concede bônus de pontos à nota final obtida no exame, sendo 3% a estudantes afrodescendentes e 10% a oriundos da rede pública. Se o candidato se enquadrar nas duas situações, obtém 13% de acréscimo.

Candidatos transgêneros que desejarem ser tratados pelo nome social durante a realização das provas deverão, no momento da inscrição, informar o nome pelo qual querem ser chamados.

Da mesma forma, pessoas com deficiência podem solicitar atendimento diferenciado, como prova em braille ou ampliada, intérprete de libras ou escolha do melhor local para fazer o exame, enviando o laudo médico, emitido por especialista. (Foto: Gastão Guedes)


 


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.