Lucas Dias
11/10/2018
Garça 

Setor de saúde alerta sobre o Aedes Aegypti

As chuvas que vem acontecendo nos últimos dias somadas ao calor, trazem à tona um velho problema do setor de Saúde Pública: a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya. A

Anúncio

As chuvas que vem acontecendo nos últimos dias somadas ao calor, trazem à tona um velho problema do setor de Saúde Pública: a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya. A enfermeira e diretora do departamento em Saúde em Garça, Edna Semenssato de Oliveira, alertou sobre as ações necessárias no combate ao mosquito Aedes Aegypti durante esta época chuvosa do ano.

Conforme disse ela, os cuidados são os mesmos, ou seja, eliminar criadouros e os recipientes que possam acumular água.

“Cada um tem que fazer uma varredura no quinta da sua casa e retirar estes objetos. O mosquito procria em água parada. É só eliminar estes recipientes que não haverá a transmissão das doenças”, esclareceu Edna.

Vale lembrar que já foram detectados casos de dengues na cidade de Bauru, com a circulação do vírus tipo 2. Na epidemia de 2015 o vírus era do tipo 1.

A vacina contra a dengue ainda não é oferecida no sistema público de saúde, o que aumenta a vulnerabilidade da população.

O setor de Vigilância Sanitária, através dos agentes comunitários de saúde e controle de endemias, continua realizando visitas casa a casa, orientando a população e eliminando os criadouros que são encontrados.

Sobre o trabalho do controle de endemias nos pontos estratégicos, a enfermeira esclareceu que estes locais são visitados duas vezes ao mês, já que há a possiblidade grande de haver a proliferação do mosquito, passando toda a orientação do proprietário que é o responsável por fazer esta vigilância constante.

Existe também o controle nos imóveis especiais, onde há uma grande movimentação de pessoas e existe um risco maior da disseminação do vírus. O controle de endemias é feito normalmente a cada dois meses, mas a vigilância sanitária está antecipando estas visitas.

 

Índice de Breteau em Garça está alto


Na última pesquisa realizada em Garça, no mês de agosto, o Índice de Breteau na cidade ficou em 2, o que significa o dobro do que é considerado aceitável.

A pesquisa é realizada nas residências do município, que são sorteadas através do sistema, trabalhando o município como um todo.

Como explicou Edna, através das larvas encontradas nas residências, é feito o levantamento da quantidade dos mosquitos que estão circulando.

“A OMS - Organização Mundial da Saúde - preconiza que o índice aceitável é 1. No último levantamento que fizemos em agosto, o terceiro de quatro que temos que realizar, o índice verificado é de 2, ou seja, o dobro daquilo que é aceitável. Nós estamos encontrando uma quantidade de larvas do mosquito nas residências acima do que é permitido pela legislação. Até 1 é fácil do município controlar, acima é mais complicado”, completou Edna.

 


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.