Lucas Dias
06/09/2018
Garça Esporte 

Os Grandes Desfiles Cívicos: por Wanderley "Tico" Cassolla

Nesta sexta a cidade de Garça está em festas. Tem desfile. E para comemorar uma data pra lá de importante: o dia da independência do Brasil, a nossa Pátria amada.

Anúncio

Nesta sexta-feira a cidade de Garça está em festas. Tem desfile. E para comemorar uma data pra lá de importante: o dia da independência do Brasil, a nossa Pátria amada. A Prefeitura Municipal de Garça, procurando resgatar o civismo entre os garcenses, se empenhou ao máximo, apesar das dificuldades atuais, para não deixar esta importante data esquecida. Com certeza muita gente estará na Rua Carlos Ferrari para ver o desfile das escolas municipais, estaduais e particulares, além de diversas entidades de classes, como a Associação Comercial e Industrial de Garça (Acig) e clubes de serviços. Um dos destaques neste ano  será o Tiro de Guerra, sob o comando do Sargento Robert Trovão Costa, que inovará desfilando como mais de uma centena de eternos atiradores, todos que serviram a exército brasileiro ao longo dos anos.

Vejas nos dois flagrantes, desfiles realizados na década de 60, como sempre na rua Carlos Ferrari.

Primeiro o memorável time de basquetebol feminino, várias vezes campeão regional. Segurando a placa com o nome de Garça, está a atleta Sônia Casagrande (à esq.) e Sônia Delfino. Logo atrás da placa, aparece a armadora Therezinha Barganian, ela que é considerada a “Pelé, do basquetebol garcense”.

Na outra foto, a turma do tiro de Guerra, do ano de 1.963, com destaque para os atiradores Homero Amaral (o primeiro da fila), seguido pelo mano Ademar Cassolla.


7 DE SETEMBRO: O Dia da Independência do Brasil se comemora desde 7 de setembro de 1.822, data que ficou conhecida pelo episódio do "Grito do Ipiranga".

A Independência do Brasil deu os primeiros passos às margens do riacho Ipiranga, hoje atual cidade de São Paulo. O Príncipe Regente Dom Pedro ordenou aos soldados que o acompanhavam que jogassem fora os símbolos portugueses que levavam nos uniformes. Em seguida, gritou "independência ou morte" e a partir desse momento, simbolicamente, o Brasil não era mais uma colônia de Portugal.A primeira nação que reconheceu a independência do Brasil foi os Estados Unidos. Portugal apenas admitiu a independência em 1825, após o pagamento de uma indenização de aproximadamente 2 milhões de libras.


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.