04/11/2017

CORINTIANOS GARCENSES COMEMORAM TÍTULO PAULISTA DE 1.977.

Na noite do último dia 20 de outubro, novamente um grupo de corintianos garcenses esteve reunido para comemorar o título de campeão paulista de 1.977, um dos mais esperados da história do Corinthians. O encontro também serviu para festejar o ótimo desempenho do time no “brasileirão” deste ano, com grandes chances de ser campeão. A ideia partiu do fiel Luizinho Ad-Seguros, que ainda sugeriu ainda, reunir alguns torcedores de nossa cidade que assistiram um dos três jogos que decidiu o campeonato. Para os mais novatos no segundo jogo da final (um domingo) um ônibus saiu de Garça com 38 torcedores, na excursão organizada pelo Marcelo Nassif Avelar, atualmente morando em Avaré.

Porém, não foi nada fácil, afinal de contas já se passaram exatos 40 anos do título (dia 13/10/1.977), uma quinta feira memorável. Foram “convocados” e compareceram: Tico Cassolla, Lourenço Sebastião, Enéas Filho, Tadeu Vizoto, Júlio Casola e Luizinho Ad-Seguros. Na foto estão com o ingresso daquele jogo, além de uma camisa autografada pelo ídolo Basílio, autor do gol do título. Foi uma noite para lá de agradável, com os cerca de 20 corintianos festejando  para valer o inesquecível título alvinegro, recheado de muitas histórias e causos, além de um delicioso churrasco, preparado pelo  ex-árbitro Chicão Ferreira.  

O mestre de cerimônia foi o Ricardo Conessa, que saudou os “fiéis” presente, enaltecendo a união de todos em torno de uma só palavra mágica: “Corinthians”. Não poderia faltar o brado mais famoso do Brasil: “Vai Corinthians”. Teve até brinde com champanhas, estouradas pelo Luiz Conessa e o Wagner, que veio especialmente de Marília para o encontro. Em seguida todos cantaram efusivamente o hino corintiano. Num “telão” foram passando gols e principais lances daquele campeonato, onde todos voltaram no tempo, recordando momentos mágicos que jamais serão esquecidos (veja nas fotos). Não preciso nem falar que na hora do gol do Basílio, foi uma festa só, com muita comemoração e abraços, parecia que todos estavam dentro do Morumbi.                    

TÍTULO PARA A HISTÓRIA: O título do campeonato de 1.977 pode ser considerado como um dos mais importantes da história do Corinthians. Com certeza um dos mais esperados. Um jejum de quase 23 anos sem nenhum título. Isto era motivo de muita gozação por parte dos torcedores rivais. Tudo começou no dia 6 de fevereiro de 1955, dia da conquista sobre o Palmeiras, pelo Paulista, até 13 de outubro de 1977, dia da vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, passaram-se exatos 22 anos, oito meses e sete dias. Neste período o Corinthians ganhou somente 15 taças, todas de pequena expressão. A mais famosa foi a do Torneio Rio-São Paulo de 1966, dividido com Botafogo, Vasco e Santos.  Depois disto alguns “torneiozinhos” amistosos como o Charles Miller, em 1955, o Pentagonal do Recife, em 1965, o Torneio Costa do Sol, em 1969, o Torneio do Povo, em 1971. Por isto a vitória e o título sobre a Ponte Preta, perante 86.677 torcedores no dia 13 de outubro foi muito comemorado. Vale ressaltar que a decisão seria disputada em dois jogos, todos no Morumbi. No primeiro deu Corinthians 1 a 0, gol de Palhinha, perante um público de 99.967. No segundo: Ponte Preta 2 x 1 Corinthians, gols de Dicá e Rui Rei, enquanto Vaguinho descontou. Com uma vitória para cada lado, teve a necessidade do terceiro e decisivo jogo. Um Morumbi lotado, com 146.082 torcedores, sendo 138.032 pagantes, recorde que jamais será batido. E vitória mosqueteira (que jogava pelo empate), pelo placar de 1 x 0. O Corinthians jogou com Tobias; Zé Maria, Moisés, Ademir Gonçalves e Wladimir; Ruço, Basílio e Luciano; Vaguinho, Geraldão e Romeu Cambalhota; Técnico: Oswaldo Brandão, o mesmo que havia comandado o time quando do título de 1.954, em cima do arquirrival Palmeiras.

                             

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      

                                                                 Wanderley “Tico” Cassolla

 

 

Comentários

Enviar Comentário

Lojas Garça Online

Tempo Garca