11/08/2017

Investimentos possibilitarão conhecer e olhar a cidade de todos os ângulos

Enfrentar a crise, promover o crescimento econômico e cuidar das pessoas com efetividade e justiça social só é possível a partir do momento que a gestão pública conhece a realidade do município da parte para o todo, ou seja, de cada cidadão, residência, indústria, árvore, ampliando o campo de visão para a rua, o bairro, a localidade, a cidade, o município. Não é possível administrar de forma parcial.

Garça, por ser uma cidade de médio porte, precisa modernizar a sua gestão, atualizando os seus cadastros, digitalizando-os e investido em tecnologia para confrontar os dados e oferecer mais agilidade aos serviços públicos. 

O projeto de modernização da gestão proposto pela prefeitura inclui:

- Cadastro imobiliário: realizar o recadastramento dos 18.500 lotes, terrenos e edificações que constam nos atuais registros. A prefeitura acredita que sejam atualmente 20 mil unidades. O cadastro atual é manual e com a digitalização dos dados, a Prefeitura deixa de ter um cadastro de papel e passo a ter o cadastro eletrônico.

- Cadastro mobiliário: constam no município de Garça 2.698 contribuintes, entre feirantes, ambulantes, indústria, comércio, serviços e bancos. A atualização é necessária para que haja o real enquadramento dos contribuintes, ou seja, existem empresas que já fecharam, mas que ainda constam no cadastro, por outro lado, Garça possui empresas que existem e que não estão cadastradas. Existe a informação que foi criada e alimentada, porém não foi revista.

- Planta Genérica: O projeto fará a identificação do padrão de construção de cada edificação, lote e terreno.

- Geoprocessamento: Permitirá a prefeitura conhecer o município em três dimensões e confrontar os dados. É um processamento todo informatizado de dados georreferenciados, com informações cartográficas (mapas, cartas topográficas e plantas) e informações que podem ser associadas e coordenadas por esses mapas, cartas ou plantas. Pode ser utilizado para diversas aplicações na gestão, unificando dados e disponibilizando-os para todos os setores da municipalidade.

As divergências serão corrigidas, por exemplo: uma indústria com 100m² no cadastro da Prefeitura, mas que atualmente possui 150m² , o sistema informará essa variação e será possível fazer a correção.

O cadastro atual de Garça é manual e será digitalizado neste projeto de modernização do município. O cadastro eletrônico irá agilizar os serviços, tornando os dados reais e passíveis de serem utilizados em todas as situações. 

- No projeto também constam a aquisição e modernos equipamentos de informática, veículos e a capacitação dos técnicos estatutários para que os dados sejam atualizados constantemente, proporcionando a eficácia necessária para gerenciar o município sempre com os dados reais.

- O geoprocessamento prepara o município para a execução de serviços de atendimento aos munícipes mais modernos e ágeis. Também há a intenção de após todo o cadastramento dos dados, a implantação do “Ganha Tempo”, um centro de atendimento ao público onde todos os serviços da Prefeitura estarão disponibilizados e unificados em rede, com informações digitais e instantâneas. Otimizando os serviços.

Segundo o secretário municipal da Fazenda, Planejamento e Finanças, Antônio Carlos de Oliveira Marra a implantação do projeto dará elementos para gestão unificada e todas as informações estarão, ao mesmo tempo, sendo visualizadas por todas as secretarias. Os munícipes também terão acesso, através do portal da prefeitura, a dados que estarão disponíveis nessa base virtual. Trata-se também de dar mais transparência a gestão.

Para implantar esses serviços a Prefeitura de Garça busca junto ao BNDS participar do PMAT - Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos. O Projeto de Lei que autoriza buscar os recursos junto ao BNDES está tramitando na Câmara de Vereadores para aprovação. 

O PMAT é destinado a apoiar projetos de investimentos voltados à melhoria da eficiência, qualidade e transparência da gestão pública, visando a modernização da administração tributária e qualificação do gasto público nos municípios.  “Nós temos que gerenciar com eficiência, imparcialidade e justiça. Foi para isso que fomos eleitos! Porém, para promover o nosso município é necessário investir e enfrentar a crise com uma boa gestão”, explicou o Prefeito João Carlos dos Santos.

A Prefeitura prevê um investimento de, no máximo, R$ 3 milhões. Mas os serviços ainda estão sendo referenciados quantitativamente e qualitativamente e a prefeitura buscará o menor preço dentro do melhor serviço.

Ainda de acordo com o secretário da Fazenda, o retorno financeiro gerado pela a efetividade do gerenciamento do município pagará o investimento em aproximadamente três anos. “A carência de 24 meses para o inicio de pagamento e os 72 meses para amortização estão estabelecidos no empréstimo PMAT – BNDES. A receita a ser arrecada com uma tributação mais justa e a efetividade dos gastos, será mais do que o suficiente para a quitação das parcelas, portanto, não se deixara para outra gestão nenhuma despesa que não tenha receita suficiente para sua quitação”, explicou o secretário da Fazenda em entrevista concedida a imprensa.

O secretário explicou ainda que não haverá aumento da alíquota do IPTU ou demais taxas e contribuições, mas uma justiça tributária. Quem está com os dados cadastrais do seu imóvel correto na prefeitura, ou seja, não efetuou aumento ou valorização de área 

 

Comentários

Enviar Comentário

Lojas Garça Online

Tempo Garca