13/07/2017

Quinze empreendedores ocupam espaço da incubadora em Garça

Vereador quer internet gratuita e apoio técnico na incubadora em Garça

Na última sessão camarária, realizada no dia 10 de julho, a Incubadora de Empresas de Garça foi alvo de três requerimentos feitos pelo vereador Pedro Santos (PSD). Afirmando pensar na melhoria do local, o vereador pede ao chefe do Executivo garcense que estude a possibilidade de oferecer aos empresários instalados no local, ponto de internet gratuita, bem como disponibilizar o apoio técnico de um contador e de um administrador para auxiliá-los em seu negócio, visando a que as empresas ali instaladas mantenham suas portas abertas e expandam suas atividades. Segundo Pedro Santos, o modelo citado por ele já é usado na Incubadora de Empresas de Lins e tem gerado bons resultados para aquele município.   &nb sp;                  

De acordo com o presidente da Casa Legislativa, é inegável que a Incubadora de Empresas é a oportunidade que muitos empreendedores têm de iniciar suas atividades e se posicionar no mercado, até ter condições de expandir suas atividades e sair da incubadora. “Quanto mais empresas se instalam e crescem no município, maiores são os benefícios que elas proporcionam à cidade, pois geram mais empregos diretos e indiretos, tirando muitas pessoas do desemprego”, disse ele.

Pedro Santos afirmou que os incubados estão reclamando da parte de assessoria prestada pelo Sebrae e pela Associação Comercial e Industrial de Garça – Acig -, que é gestora do incubadora.

“Hoje existe uma parceria com o Sebrae e com o Senai, que já fazem essa assessoria contábil gratuita. Essa assessoria já existe de forma gratuita. Se estão cobrando, se estão reclamando, temos que cobrar o Sebrae e o Senai, e não trocar. Se está falho, temos que consertar. É interessante esse modelo de Lins, mas o momento econômico não favorece”, falou o vereador Rafael Frabetti (DEM).

Com relação ao ponto de internet, Frabetti frisou que é importante estudar a situação das empresas uma vez que não se pode pensar somente no caráter assistencialista. Antônio Franco dos Santos “Bacana” (PSB) levantou a possibilidade de se colocar wi-fi e fazer um rateio entre os incubados.

Fábio Dias, gerente da Acig, frisou que a internet está disponível em todos os boxes. “Todos os boxes têm internet rápida, via cabo, pela LIFE (velocidade 10 megas). Cada empresa que quiser utilizar a internet, paga apenas R$ 15,00 mensais”, falou ele.

Com relação à proposta de um contador e um administrador, o gerente informou que já existem negociações com faculdades da cidade para prestação desses serviços. “Já temos conversa com as faculdades da cidade para oferecer esses serviços de forma gratuita, porém esbarramos sempre nas questões de férias dos alunos e término de turmas, o que deixaria paradas as empresas. No início desde mês (julho), foi fechado acordo com o Sebrae, no qual as empresas terão que obrigatoriamente passar por consultorias mensais, bem como repassar números ao comitê gestor para análise do desempenho das empresas. Em agosto já estará funcionando plenamente esse novo sistema”, falou ele.

O presidente da Acig, João Francisco Galhardo, enfatizou a importância de um envolvimento de todos para o bem comum. Segundo ele, é importante essa preocupação da Casa Legislativa garcense e frisou que existe um caminho livre e direto para responder às dúvidas dos edis.

"Nós assumimos agora e estamos dando continuidade no trabalho e tentando melhorar ainda mais. Estamos abertos a esclarecer todas as dúvidas que possam surgir, então pedimos aos vereadores que, antes de aceitarem as denúncias, procurem a Acig para saber da veracidade dos fatos", disse Galhardo.

 30: Vereador sugeriu aplicação de modelo igual ao utilizado na cidade de Lins 

 

 

 Quinze empreendedores ocupam espaço da incubadora em Garça

Desde 1996 a Incubadora de Empresas em Garça vem contando uma nova história e fomentando a economia do município. Como disse Antônio Franco dos Santos “Bacana” (PSB), a Incubadora de Empresas em Garça é um grande incentivo para a economia e muitas empresas são nascidas e geradas em Garça. Atualmente o espaço conta com 15 incubados que aproveitam a oportunidade para iniciar suas atividades e se fixar no mercado.

Segundo o gerente da Associação Comercial e Industrial de Garça (ACIG), Fábio Dias, que também é o gestor do projeto, o objetivo é incentivar a criação  de micro e pequenas empresas, auxiliando-as na gestão e promovendo sua consolidação no mercado. “É inegável a contribuição para a geração de riqueza e distribuição de renda, através da criação de postos de trabalho. Percebemos que há uma preocupação do presidente da Casa Legislativa garcense, vereador Pedro Santos (PSB) em saber sobre os processos realizados. Isso é muito importante, pois temos a parceria com a Prefeitura e é válido que todos se inteirem sobre o trabalho reali zado. Sempre podemos obter ajuda, ideias. É sempre bom somar”, disse Dias.

Pedro Santos inquiriu sobre o número de boxes no local, quantos estão vazios e quais as empresas que estão instaladas. O vereador perguntou ainda sobre os critérios utilizados para que uma empresa se instale na incubadora e se há fila de espera para ocupação dos boxes.

“Os empresários que quiserem fazer parte do Projeto Incubadora de Empresas, basta entrar no site www.incubadoragarca.com.br, no menu Roteiro de Plano de Negócios, baixar o sistema e preencher (se tiver dificuldade o PAE - Posto de Atendimento ao Empreendedor, está disponível para ajudar). Com o Plano de Negócio preenchido, basta entregar na secretaria da Incubadora ou na portaria da ACIG. O plano será analisado e, se aprovado, tendo espaço vazio, a empresa terá 3 meses para iniciar as atividades e entregar toda a documentação”, explicou Dias.

Segundo o gerente, o espaço da incubadora em Garça conta com 19 boxes simples (medindo em média 100 m2), e 3 boxes duplos (medindo em média 200 m2).

“O box 12 é reservado para a secretaria do projeto Incubadora de Empresas e o box 14 abriga a Fatec, que é uma faculdade parceira do projeto”, falou ele.

 

Empresas incubadas atualmente  

Box 01 - Mobília Mix

Box 02 - RB Eletrônica

Box 03 – Maria Terezinha (fase de instalação)

Box 04 - Make Laser

Box 05 e 06 – TAG

Box 07 – MG Concertinas

Box 08 - Ferramentaria Monteiro

Box 09 e 10 - Vago

Box 11 -Enitek

Box 13 - Sabor Sertanejo

Box 15 - Hitronic

Box 16 - Carlos Santana ME

Box 17 - VAGO

Box 18 – Germad

Box 19 e 20 - Mateus Bolsas

Box 21 - HDR Sistemas

Box 22 - VAGO

Box 23 e 24 – Rosa Alcântara ME

 

Incubadora de Empresas: Acig fala sobre problemas enfrentados com pombos

Pombos. As aves que em muitos lugares são consideradas atrações turísticas, em Garça têm sido alvo de reclamações, contradições e problemas vividos ao longo dos anos. Há muito que os mesmos vêm sendo alvo de questionamentos na área central da cidade, e agora as aves vêm causando transtornos na Incubadora de Empresas.

O vereador Pedro Santos (PSD) pede ao setor competente informações sobre as providências que vêm sendo tomadas para evitar os pombos, que têm tomado conta da Incubadora de Empresas.

Segundo ele, além dos pombos sujarem a fachada e toda a calçada da incubadora, os mesmos podem causar doenças nos humanos.“Em visita nas incubadoras eu pude observar. Ali é um prédio antigo e existe uma empresa de alimentos que tem perdido fregueses em razão dos pombos que estão no local”, falou ele.

Fábio Polisinani (PSD) apontou como saída o plantio de árvores frutíferas, mas Janete Conessa (DEM) lembrou que a situação não é tão simples como parece.

Comentando a experiência que teve, quando diretora da Escola João Crisóstomo, Janete disse que acabou tampando as janelas e tomando algumas medidas (paliativas) que levaram os pombos a migrarem para residências na vizinhança. “Os vizinhos passaram a reclamar, porque os pombos se tornaram um problema para eles, e os pombos retornaram para a escola em razão dos alimentos. Acredito que na incubadora é o mesmo problema. Lá tem alimentos, pode cair um doce no chão, ficar alguma coisa e isso atrai as aves. É importante dizer que não pode matar os pombos. Eu tive essa vontade, mas fui informada que se matasse, seria presa”, disse ela.

De acordo com Fábio Dias, gerente da Associação Comercial e Industrial de Garça (Acig) que também responde pela incubadora, já foram feitas várias tentativas para afastar as pombas, e parte do trabalho feito surtiu efeito. “O trabalho é contínuo. Nós entendemos o problema, mas como foi apontado pela vereadora Janete, não se pode eliminar os pombos e, por mais que façamos, a quantidade de aves é muito grande”, disse ele.

Entre as medidas adotadas o gerente informou que foram colocadas telas, PVC, como também foram utilizados repelentes. “Ultimamente foram colocados pratos e cd´s, para refletir a claridade, incomodando-as e fazendo com que mudassem de local. Parte desse trabalho surtiu efeito, porém ainda continua com a população de pombos, devido à quantidade excessiva da espécie que havia naquele local. Como eu disse, estamos em trabalho contínuo. Sabemos do problema com a sujeira e com a transmissão de doenças, mas enfrentamos um cenário que une dois fatores que possibilitara infestação de pombos. A disponibilidade de alimentos &nda sh; todo mundo acaba dando algo para as pombas comerem e temos a empresa de alimentos – e a falta de um predador natural”, explicou Dias.

O gerente salientou que a preocupação do vereador Pedro Santos é a mesma da Associação Comercial e Industrial de Garça e por isso estão buscando alternativas e técnicas que ao menos minimizem o problema.

 

30: Pombos são um problema recorrente daquela região da Incubadora de Empresas de Garça


 

Comentários

Enviar Comentário

Lojas Garça Online

Tempo Garca